quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Regressar à Fonte

Regressar à fonte.
Que são os dias que passam sem água fresca?
Da nascente.
Regressar à fonte.
Que a vida não é nada sem água cristalina
E a existência deixa de ter valor quando as águas turvas se quedam.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Só as pessoas corriam, naquela manhã

Só as pessoas corriam, naquela manhã;
O gato rebolava, humm... tão bom!
E cantando acordavam os pardais.
A colina, o sol suave, o nevoeiro.
E os ramos delicados a bailar...
bailar ao vento...

Só as pessoas correm pela manhã.


terça-feira, 26 de outubro de 2010

AQUELA FOLHA

Vi as vaquinhas,
Levemente abanando a cauda
A comer erva,
E questionei-me se não seria isso que eu procurava:
O ar tranquilo, o sol poente.

A folha caiu, 
Árvore sendo despida.
Não há olhos que o vejam, 
Mesmo assim, 
O Outono chegou.



segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Quando a vida...

Quando a vida dá muitas voltas
E nós, «pó», voamos com ela...

segunda-feira, 12 de julho de 2010

quinta-feira, 8 de julho de 2010

O Quadro da Saudade

Rosto desconhecido
O abraço
O frio

A chuva
Frio

Escadas

O mar
Ao longe
A areia
Um andar lento
Sem destino
O vento

As mãos
Abraçadas
Depois, de novo,
Solitárias

O adeus.

O céu é azul
A relva verde
Nem sempre
O céu também se pode apresentar cinzento
A relva castanha de seca

Céu azul
Céu limpo
Relva verde
Fresca

Nem sempre é o céu azul
Nem sempre a relva verde
Mas, vai-se lá saber porquê,
Talvez por obra divina
Ou carinho
A relva verde estava
E o céu azul.

terça-feira, 29 de junho de 2010

Gatos

A gata dorme no alto
Em cima do frigorífico,
Dorme na cama, encostada a mim.
Quem escolhe onde irá dormir
É ela mesma quem escolhe.

A gata é linda e bela!
Preciso é apenas
Saber olhar p'ra ela
Olhar apenas
Sem lhe tocar
Isso não quer dizer que ela não goste de miminhos
Preciso é saber lhos dar
E é simples saber o momento
Basta saber aguardar

Já ouvi dizer
Que os gatos são traiçoeiros,
Que gatos são interesseiros,
Que os gatos são desligados...
Não!
Os gatos são honrados,
Apenas diferentes dos cães,
Pois não podem ser domados.
Eles são assim ponto.
Nem mais nem menos que os cães

Apreciemos a beleza de ambos.


quinta-feira, 24 de junho de 2010

"Meu Bem Querer"




Gosto muito de Djavan, e talvez "Meu Bem Querer" seja uma das suas canções que mais adoro.
Aqui está a canção de Djavan interpretada por mim ;-)


Começar de novo


Cortando as amarras
Invisíveis
Deitando-as fora
Começar de novo



quinta-feira, 17 de junho de 2010

O Cansaço

O cansaço...
O cansaço
Mostra que o ser humano não é d'aço.

A tristeza...
A tristeza
Murmura que mergulhamos em águas paradas,
duras, calcárias

Este sono
sem descanso

Este corpo
sem leveza

Falta-me sentir-me parte de ti!
Natureza.

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Já vi putas que amam


Já vi putas que amam

Já vi religiosas avarentas
Já vi drogados que choravam
num desalento
Já vi verdade nos olhos
d'um mendigo
Já vi desonestidade nos olhos
do padre
Já vi um coração frágil numa maluca desvairada
E um coração morto no peito de uma crente

Já vi...
E vi...
E vi, talvez demais

Já vi...
E vi...
E vi
Que se continua a pregar Cristo na cruz
Queimar vivas as feiticeiras
Apedrejar até à morte as mulheres
impuras(?)

Ó Pessoas, digam-me então
Quem é sujo, feio, desumano
A mulher que ama sem perversão
Ou o sacristão que tem sexo até aos cabelos da alma?!

Os Nossos Sonhos são só Nossos



Hoje eu descobri que estou sozinha

Que os nossos sonhos são só nossos

E de mais ninguém

Se isso é bom ou mau

Não sei


Ai, que agonia!

Saber que só estou

Ah, que alegria!

Esta liberdade


Não me falem de mais nada

Agora o que eu quero é ficar só


segunda-feira, 7 de junho de 2010

Papoilas


As papoilas

São lindas!
E tão frágeis!
Pétalas
Que a chuva pode machucar
E o vento levar.


quarta-feira, 2 de junho de 2010

COMO UM PASSARINHO...


Como um passarinho...voei, voei aos céus
Como um passarinho pequenino...caí, caí do ninho
Fiquei magoada, sem penas, ai...quase sem nada!
Queria voltar...ah, voltar!
Mas o tempo não volta e o relógio não anda p'ra trás
E o tempo, o tempo...é a farsa do pensar.


quinta-feira, 13 de maio de 2010

Três Mosquinhas às Voltinhas

Uma mosca,

Duas moscas,

Três mosquinhas a voar

E cansada fico a ver

O que fazem pelo ar

Dão voltinhas

Mais voltinhas

Está bom tempo!

Não fazem nada

Mas divertem-se às voltinhas

E nós fazemos tanta coisa

E divertir por andar às voltas...

Nós isso não sabemos o que é.

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Romance


Hoje não li o meu romance, (hoje muito mais do que isso!) dediquei-me a vivê-lo.


terça-feira, 20 de abril de 2010

Chorei

Chorei
Lágrimas do passado,
Lágrimas de desentendimentos,
Lágrimas de dor.

Chorei
O abraço sem palavras,
O amor sem perguntas,
E a ingenuidade perdida.

Chorei

Chorei

E o sal das lágrimas se juntou ao sal do mar;
Esse mar que me ensinou
a perdoar,
a esquecer.

Pai, posso de novo te abraçar!
Mãe, posso de novo receber o teu beijo de boa-noite!
Só não posso mais ter família, porque agora, agora sou filha da Vida.

sexta-feira, 16 de abril de 2010

quarta-feira, 7 de abril de 2010

O JARDIM DE MARGUERITA


Era uma vez uma mulher chamada Marguerita.
Ela vivia sozinha numa pequena casa colorida.

Em frente à sua casa havia um jardim. Um jardim com árvores folheadas, verdejantes e flores...flores de várias cores, tamanhos e perfumes.

Muros de pedra rodeavam a casa e o seu jardim de aromas inebriantes. E havia um pequeno portão verde como passagem.

Marguerita fechava sempre o pequeno portão. Porém, certo dia, Marguerita deixou o portão aberto e, nos muros que protegem o jardim, nasceram rosas vermelhas. E, ao nascerem as rosas, vieram as borboletas. Com as borboletas vieram as lagartas. Com as lagartas as lagartixas e ainda as cobrinhas e as formigas.

E as rosas continuaram a nascer... Até que, o muro com rosas passou a ser um muro de rosas.

terça-feira, 6 de abril de 2010

Nostalgia

Por ver agora lançado o novo álbum de Pedro Abrunhosa, lembrei-me que, a primeira vez que cantei em público (tinha eu uns 10/11 anos, interpretei a canção “Lua” do artista.

Foi um concurso realizado na minha escola, eu e uma amiga quisemos participar, inventamos até uma espécie de coreografia na qual havia umas cadeiras e não é que alcançamos mesmo o 1°lugar (risos)!

O prémio foi um walkman (que muito jeito me deu na altura) no qual pude ouvir, vezes sem conta, no percurso casa-escola e ao adormecer, uma cassete do álbum “Tempo” de Pedro Abrunhosa.
Realmente eu era uma apaixonada pelo seu trabalho e, hoje em dia, continuo a ser.

quinta-feira, 18 de março de 2010

Cai A Chuva La Fora

Este é o primeiro vídeo que publico ;-)
Esta música escrevi-a num dia chuvoso, num dia em que cada gota se tornou numa nota e, assim, se fez esta canção.



Aqui está a letra:

Cai a chuva
Lá fora
Cai a chuva
E cai o meu coração

Cai a chuva
Lá fora
Cai a chuva
E o meu coração

E só de saber que vens a caminho
E só de saber o meu coração cai sozinho

terça-feira, 2 de março de 2010

NAS ONDAS DO MAR

(composição, letra e voz: Olivia Mar)



Nas ondas do mar
Vi os peixinhos dançar
E me vi como criança
A dançar com os peixinhos

Nas ondas do mar...

Nas ondas do mar
A nadar, a respirar
Não fui sereia apenas peixe
de águas salgadas

Nas ondas do mar...

Ó ondas, ó mar
Ó vento, Vem me buscar
P'ra me levar de novo ao mar
P'ra me afogar
P'ra me afogar
Quero ser mar contigo
Mar...
Quero que sejas mar em mim
Mar...

Por entre as algas girei
A areia vi brilhar ao fundo
Na praia vi pessoas
Não deste, mas doutro mundo

Nas ondas do mar...

Elas estavam felizes
Com alegria de viver
Não tinham lágrimas contidas nos olhos
Nem riso forçado na boca

Nas ondas do mar...

Ó ondas, ó mar
Ó vento, Vem me buscar
P'ra me levar de novo ao mar
P'ra me afogar
P'ra me afogar
Quero ser mar contigo
Mar...
Quero que sejas mar em mim
Mar...

Olhos limpos são aqueles que choram
Bocas frescas são aquelas que têm risos nascidos na barriga
Pessoas doutro mundo são iguais às deste
Só há uma diferença
Neste mundo esqueceram-se
Esqueceram-se de se afogar no mar