segunda-feira, 12 de julho de 2010

quinta-feira, 8 de julho de 2010

O Quadro da Saudade

Rosto desconhecido
O abraço
O frio

A chuva
Frio

Escadas

O mar
Ao longe
A areia
Um andar lento
Sem destino
O vento

As mãos
Abraçadas
Depois, de novo,
Solitárias

O adeus.

O céu é azul
A relva verde
Nem sempre
O céu também se pode apresentar cinzento
A relva castanha de seca

Céu azul
Céu limpo
Relva verde
Fresca

Nem sempre é o céu azul
Nem sempre a relva verde
Mas, vai-se lá saber porquê,
Talvez por obra divina
Ou carinho
A relva verde estava
E o céu azul.